Caráter, Conflitos e o Caminho da Mão Esquerda

Caráter, Conflitos e o Caminho da Mão Esquerda

skull crows

Eu estou cansado de suas desculpas,
Não pode mais lidar com o viver,
Eu lhe darei razões para continuar,
Enquanto você se contorce no chão
(1)

            Inúmeras são as dúvidas e extensa é a confusão tanto daqueles que realmente começam a “andar o Caminho” quanto daqueles que dizem percorrê-lo. Em determinados momentos, nos deparamos com algumas situações onde algumas escolhas parecem dúbias, bem como a definição do que podemos dizer ser “certo” ou “errado”, alimentando dúvidas quanto a essas definições ilusórias ditadas por outras pessoas e seguidas apenas pelas ovelhas que, em sua maioria, não passam de hipócritas de seus próprios valores ilusórios.

            Para entendermos melhor e para que possamos visualizar certos conceitos, precisamos, primeiramente, conseguir olhar as situações em si “de fora”, como se fôssemos expectadores, a fim de que nossa visão dos fatos não seja prejudicada pelas emoções como um todo e para não corrermos o risco (ao menos não inteiramente) de fazermos escolhas erradas tendo como base sentimentos momentâneos ou motivos incertos. É claro, a ideia de olharmos “de fora” para um problema, requer um equilíbrio no que diz respeito a vivência e si, pois se formos meros expectadores de nossas próprias vidas, não viveremos de fato, mas sim, apenas agiremos de forma mecânica, anulando qualquer experiência, aprendizado ou proveito em tudo que fazemos, seja no sofrimento ou no deleite.

Continuar lendo

Anúncios

A Arte de transmutar os sentimentos em Poder

A Arte de transmutar os sentimentos em Poder

1 (56)

“Eu nado em ti
Em teus tenebrosos rios
Mergulho em tua mente
Busco seus monstros
Busco resistência
Afundo na lama
Danço nos salões da insanidade
Contudo, a loucura é a maior de tuas realizações
Sua vaidade”
(1)

Já havia pensado em escrever sobre tal assunto usando diferentes abordagens de acordo com a linha de pensamento mantida em cada momento; porém, refletindo sobre o tema e sobre experiências passadas, cheguei à conclusão de que não teria outra forma de abordar, no momento, do que de uma forma mais direta e pragmática, do que usando referências ou outros Artigos. Assim então é mais simples de escrever sobre o assunto proposto, para ser algo mais facilmente entendido.

De todos os sistemas de magia conhecidos e não conhecidos, nenhum trabalha de forma mecânica e igualitária. Os efeitos não dependem somente dos gestos e palavras, muito menos poderiam ser realizados usando-se apenas os elementos necessários ou que carreguem Poder de forma Real se não estivermos preparados e com capacidade para realizarmos algum ato de magia.

Muitos se preocupam em educar apenas a Mente ou o raciocínio. De fato, são elementos muito importantes, mas não são vitais para se realizar alguma mudança significativa a sua volta no que diz respeito a magia em si. Existem diversos outros elementos extremamente importantes para aqueles que trilham o Caminho tortuoso da Bruxaria, como as ‘Percepções Sensíveis’(2), autoconhecimento e, consequentemente, o ‘Domínio de si mesmo’(3). Continuar lendo