Um pouco sobre Correntes de Poder e um exemplo de rito na Bruxaria

1 (86)

Colete o sangue de Kingu do grande mar antigo
E se aproprie das águas primordiais
Dentro de suas veias, a força do demônio flui
Alguma vez você já procurou por sua ascendência?
(1)

Talvez alguns de nossos leitores já tenham visto o termo “Correntes de Poder” em algum dado momento de suas caminhadas; outros, talvez estejam mais familiarizados e com certeza terão muitos que nem mesmo tenham algum dia conhecido tal termo.

Antes de mais nada, devemos manter em mente que em nosso mundo existem inúmeras Correntes de Poder e muitos grupos acessam poderes similares com roupagens diferentes. Muitos possuem Correntes de Poder extremamente ativas e abertas; outros, Correntes de Poder mais difíceis de serem acessadas e há ainda as que requerem treinamento e material específico para tal.

Embora existam inúmeros poderes em nosso mundo (ou que demonstrem alguma manifestação no mesmo), muitos não estão abertos e muitos passam despercebidos.
A ideia de tais correntes se baseiam em segredos e chaves para acessar certos poderes que possuem poucas entradas ou vias de acesso, bem como treinamento e capacidade para tal, sem dizer em alguma inclinação natural para este fim. Continuar lendo

Anúncios

Nascimento – A Alteridade feita Carne

“Como minhas Palavras interrompem o Silêncio, e o Silencio as minhas Palavras
-Assim o fazem suas ressonâncias se alinhando e aumentando o Poder
Suficientemente para materializar seus intentos.”
(1)

 

Após mais uma vez num longo silêncio, dedicando meu tempo aos estudos, práticas e trabalhos pessoais, sinto que já era a hora de criar um espaço onde possa fazer algumas postagens sobre assuntos pertinentes a uma série de tópicos, todos pautados em LHP (Left Hand Path) ou Caminho da Mão Esquerda, sem me esquecer do equilíbrio em si que alguns grupos de RHP (Right Hand Path) ou Caminho da mão direita podem e devem nos proporcionar. Acredito que o Caminho deva ser o “Caminho do Meio”, visto que o segredo é saber lidar tanto com a Luz quanto com a Escuridão.

Como um praticante da Arte sem nome, sinto a necessidade de escrever sobre algumas formas da Arte sem tentar de forma alguma limitá-la, pois visto que além de impossível, também é indesejável. Tentarei traduzir artigos e matérias de autores que acho importante para a Arte em si e tentar mostrar um pouco da extensa variedade de conteúdos. Continuar lendo