Visão de mundo na Bruxaria: hipocrisia, medo e o politicamente correto.

Visão de mundo na Bruxaria e a hipocrisia, o medo e o politicamente correto.

1486906_483581048427839_812413661_n

“Oh, com prazer ele vos mostraria
Do mundo e como ele o vê,
Mas como ele pode falar de algo,
Do qual não entende absolutamente nada?
Com prazer ele vos cantaria
Do amor que a tudo se entrelaça,
Porém só sobra o triste lamento,
Pois ele não vivenciou um único dia.
(1)

 

Depois de um bom tempo, estamos de volta com mais uma postagem em nosso espaço. Desta vez trago um assunto com o qual gostaria de incitar algumas reflexões naqueles que acompanham ou que acabam por se deparar com este espaço.

Este texto não é direcionado para ninguém em particular (dificilmente alguém me chama tanta atenção assim…), mas se trata de uma situação que já tenho visto ha mais de uma década e que entendo que vem de muito antes…

Quando falamos de Bruxaria, estamos falando de uma Arte extremamente versátil e sem definição. Um aglomerado de práticas mágicas encontrados em diversas culturas e cada qual com suas formas particulares. Não existe “uma” bruxaria. Não existe “bruxaria religião” e sim, religiões que se utilizam de bruxaria e de magia. Porém, não será isso o que iremos falar nesta noite de Átropos ou Morta!

Está na hora de falarmos de algo bem comum, que nós, os mais velhos, vemos o tempo todo e que merece uma certa atenção: a mentalidade dos ditos “bruxos” (entre aspas sim, pois muitos são apenas neopagãos ou adeptos da Wicca, muitos sem poder real, resumindo-se em algum tipo de “adorador”).

Muitas pessoas trazem uma criação cristã, com valores cristãos e uma forma de enxergar o mundo de forma cristã ou monoteísta (e isso inclui todas as religiões e doutrinas cristãs e monoteístas). Pois bem, o que sempre percebi, desde o final dos anos 90’s, foram pessoas que saíam dessas religiões ou famílias com o intuito de achar um “local novo” ou “diferente” para expressar sua fé. Muito interessante e até então não ha problema em querer buscar, aliás, a busca é sempre bem vinda. O problema real é a pessoa manter a mesma forma de ver o mundo.

Pode parecer besteira, mas o resultado são pessoas que não somente trazem todos esses valores de outros meios para essas vertentes neopagãs e bruxas, mas que também tentam condicioná-las e passar adiante suas próprias limitações. Pela observação (e algumas convivências) é fácil de se perceber que o que a pessoa queria era “se sentir diferente” e não realmente “mudar”. Mudar dói. Mudar é uma Morte, como o Arcano XIII.

Muitas pessoas trazem conceitos completamente alheios a bruxaria ou as visões pagãs de antigamente. Claro que Historicamente não podemos enxergar o mundo como os antigos e nem queremos isso! Nossa realidade é o nosso tempo! Nossa vida é Láquesis, Verdandi, Décima! Nossa vida é a ilusão do agora! o Eterno agora! A brecha entre os mundos e a realidade.

O sincretismo é algo comum e muito bem vindo com toda a bagagem cultural que representa para todas as culturas. “Pureza” é uma ilusão quando se estuda História e o sincretismo cultural (e religioso, claro) sempre aconteceu e sempre vai acontecer, em diversos níveis. Portanto, não é sobre isso que estamos falando, mas sim, sobre uma desculpa esfarrapada de pessoas sem poder, sem vocação e sem o mínimo tato para lidar com coisas das quais não compreende de forma Real: apenas como roupagem e auto conforto.

Não vou entrar apenas na parte que inclui uma falta de estudos sobre bruxaria e sobre organizações de sociedades humanas ao longo da história, mas sim de valores, medos, limitações e visões de religiões anteriores. Vejam: não é da minha conta o que essas pessoas fazem no particular, isso é problema delas. O problema é perpetuar e se meter na vida alheia com suas limitações, falta de poder e falta de conhecimento…principalmente com suas hipocrisias.

A Educação cristã não é algo que você pode “desligar” como se houvesse um botão só porque achou um meio novo para explorar. Tudo o que você enxerga vai trazer a carga da sua família, da sua criação, da sua infância, dos seus medos, da sua culpa, dos seus sentimentos mais profundos em relação ao Divino e em relação aos seus pais, familiares e assim por diante. Ha um longo e árduo trabalho para se livrar de certos conceitos, medos e limitações.

Vou tocar em alguns pontos, aqueles mais comuns que vejo apenas como observador, em várias pessoas:

-Karma, Lei Tríplice, Vingança e Justiça.

Acho que o último texto deixou claro quem é que trouxe esses conceitos de Karma e Lei Tríplice para os ditos “bruxos” e para os neopagãos. Ok, não vou me aprofundar nisso. O que nos leva à Vingança e a Justiça.

O senso comum da nossa sociedade judaico-cristã possui sérios problemas com ambos os termos. Primeiro que a Vingança se tornou algo marginal (pois a vingança pertence somente a deus)(2), segundo que a vingança vai direto contra as leis sociais, que visam tanto manter a ordem quanto manter cada indivíduo controlado, como uma ovelha.

A justiça não é igual. Não adianta salientar o que está no papel: na prática não é e nunca será igual! Isso é uma ilusão que vem de outra ilusão da nossa Era que é repetir que “todos somos iguais”…não, não somos! Nenhum de nós é igual! Nenhum de nós recebe o mesmo tratamento. Eu não trato as pessoas de forma igualitária. Sou completamente parcial, porque minha vida não é uma democracia! Eu sou Senhor de mim mesmo e eu mando e julgo quem pode fazer parte da minha vida, de uma forma ou de outra.

Aí entramos na Vingança pessoal como forma de Justiça. A moral cristã de várias dessas pessoas ditas “diferentes” vai de encontro aos da bíblia e de seus ensinamentos: Deixo nas mãos da Deusa (seja quem for); Deixo para a Justiça Divina, Lei tríplice, Karma, Coelho da páscoa! Essas pessoas nem mesmo percebem o que estão fazendo. Elas substituem um dogma por outro, uma desculpa por uma fraqueza ou medo. Os gregos invocavam as Fúrias para atormentar o acusado ATÉ A MORTE….as vezes, até o pós morte! Os romanos igualmente! As bruxas eram procuradas para fazer feitiços de morte, doença, maldições e para preparar venenos ou realizar abortos. Foda-se a política e a briga da nossa Era…faziam o que era para ser feito. Elas sempre estiveram a margem, acusadas de não seguir dogmas e regras dos templos divinos e por se apropriarem de símbolos e itens religiosos para seus próprios fins.

Leis, isso incomoda as ovelhas de forma absurda. Esses dias veio uma pessoa (que não lembro do nome) reclamar de uma postagem tentando me dizer o que fazer e o que não fazer. Eu mostrei (e também falei) que o espaço é meu e que aqui não é uma democracia: eu julgo e eu determino quem comenta e quem comenta o que. Eu mando aqui. Simples. Não tenho obrigação alguma em ser “igualitário” na minha casa: seja virtual ou físico.

Enfim, a reclamação era sobre ‘sacrifícios de sangue’ e sobre ‘usar ossos humanos e animais’, alegando que ninguém mais fazia…bem, posso citar um ótimo texto de Evan John Jones e Doreen Valiente sobre o uso de Crânio Humano (3),  posso citar as Curandeiras Andinas da Bolívia com os Crânios “Ñatitas”(4), que são Crânios humanos pegos do cemitério (as vezes acordados com o coveiro ou roubados mesmo) ou então os de Palo Mayombe (5), com seu culto com vários sacrifícios animais e uso de crânios e ossos humanos. Existem várias práticas com crânios e ossos humanos e animais e não é porque os wiccanos sem tradição e os neopagãos não gostam do tema, que ele deixa de existir no mundo real ou se torna menos relevante para os bruxos de verdade.

E quanto as Leis Sociais, assim como para os bruxos mais velhos e mais tradicionais, elas são somente um guia e nós somos livres para fazer aquilo que acreditamos ser certo para NÓS! Não temos limitações! “Ah, mas o que impede você de matar uma pessoa?” Sinceramente? eu peso uma balança pessoal. SÓ. Nenhum deus vai me punir, não creio em karma ou lei tríplice. Exatamente por ter praticado e ser a favor de sacrifícios, eu enxergo e compreendo o valor de uma vida, mas se um dia eu julgar necessário, com certeza irei matar, pois acredito que devemos fazer aquilo que seja necessário. Quem vive de seguir tudo conforme “manda o figurino”, é uma ovelha. Não importa a roupa que use ou o título que adote: é como qualquer outra ovelha, que segue ordens, que acredita naquilo que querem que você acredite. Que se porta como é esperado. “Nós” nos portamos como desejamos! Fazemos aquilo que julgamos valer a pena, seja o que for! Ninguém aqui está preocupado em “melhorar o mundo” num ritual para os Deuses! Isso nunca teve e não tem a ver com “melhorar o mundo”…isso é uma ilusão! A maioria dessa gente mal consegue melhorar a própria vida e ficam tentando compensar com a vida dos outros…inútil.

14590258_1477478445602146_6523799929893865844_n
(crédito da imagem de Loren Morris, do site Primitive Witchery. Ela também está no Etsy)

Vamos para outros pontos:

Humildade e simplicidade.

Uma coisa que aprendi com a vida: humildade só serve pra você preservar seus dentes dentro da sua boca!

Embora não seja somente isso, a humildade é severamente supervalorizada. Assim como a simplicidade e a porcaria do martírio (agradeça ao pop star Jesus ou Yehoshua).

Esses dias eu li algo que me fez rir, mas depois me fez pensar….alguém falou algo sobre os Deuses preferirem ‘simplicidade’ e ‘intenção’…por favor, esses conceitos cristãos de madre Teresa de Calcutá não tem nada a ver com os Deuses Antigos…

Em rituais de Bruxaria como prática, eu creio na simplicidade e no Poder direto. MAS, se eu estou querendo agradar um Deus, eu tenho que dar a Ele ou a Eles do bom e do melhor! De todas as vezes que chamei Demônios (ou Daemons, espíritos, entidades) para  contato, troca ou comunhão (a última muito bem vinda!), eu me esforçava para oferecer um ótimo vinho e oferendas de acordo! Gente, qualquer um vai numa balada e gasta 100 – 200 reais! e não tem dinheiro para comprar um vinho de 50 reais pra entidade ou divindade??? Se for uma Deusa dos campos, não pode arranjar ou comprar em feiras (de agricultores) frutas e mais frutas frescas? Galera gasta o dia inteiro em facebook e redes sociais, celular e tudo o mais e não pode dedicar um tempinho para cozinhar ou preparar um banquete para os Deuses que você DIZ servir??? Acho que as prioridades realmente estão trocadas.

Simplicidade é coisa de igreja, dizendo ao pobre que ser miserável é provação Divina. Dizendo que sua oração é suficiente! (as vezes com seu dízimo, mas ok).

Historicamente os festivais aos Deuses duravam dias! Era fartura de alimento, de bebidas, de sexo! As vezes de excessos! Não entendo essas pessoas que saem de uma igreja, amam um budismo e que acreditam num kardecismo estão fazendo ou querendo fazer em meios em que se lida com Poderes Antigos! Banquetes são muitos bem vindo SIM! MUITO! Afinal, você está convidando um DEUS pra SUA CASA e você vai dar algo SIMPLES??? ao mesmo tempo em que você gasta dinheiro com coisas supérfluas? essa dedicação moderna me deixa abismado. Melhor que essas pessoas tivessem continuado em suas religiões iniciais…

-Livre-arbítrio e Igualdade.

Já comentei sobre a igualdade e o que eu penso sobre esse conceito idiota e de pessoas que amam viver uma mentira só porque tem gosto bom.

Livre arbítrio é outra ilusão.

Muito gente alega não amaldiçoar ou amarrar para não ferir o “livre arbítrio”…de boa…voltem pra igreja…se não fosse pra influenciar a sua vida e a vida alheia, o que diabos as pessoas acham que é a bruxaria? uma religião? uma “religião da deusa”? sem comentários….

Você faz um feitio para ganhar uma vaga de trabalho. Você concorre com mais 10. Se você ganhar, 9 pessoas continuarão desempregadas. Simples. Se você decretar “se for para o bem de todos, que assim seja”, se eu fosse seus Deus eu iria rir de você: seu feitiço com certeza será um fracasso! Até porque, não ha como isso ser “para o bem de todos!” 9 pessoas ficarão desempregadas!

Olhem por essa ótica, para tentar explicar melhor:

Em uma prova de vestibular, por exemplo, o filhinho de papai ficou 1 ano estuando em cursinho particular extremamente caro, porque mesmo sem precisar (o papai poderia pagar uma particular), ele concorre por uma vaga numa Estadual ou Federal. O recurso dele foi estudar o ano todo, de 4-6-8h diárias! Enquanto você, de escola pública, tem que ralar sozinho. Aí você faz um feitiço pra ganhar a vaga (sem esquecer de estudar muito) e aí você ganha. Qualquer pessoa diria que foi injusto você usar feitiço, rituais ou tratos de outro mundo para garantir sua vaga numa faculdade superior que irá ser decisivo o seu futuro. Mas pense que cada pessoa usa aquilo que tem! Você não nasceu rico, como seu concorrente, mas possui poder! E por isso você conseguiu! Isso não quer dizer que seja “menos”, e sim, que esse poder é uma capacidade SUA, SEU PODER. Isso É VOCÊ. E isso deve ser usado quando você desejar!

Ninguém é igual a ninguém. Quem acredita nisso só se engana ou ainda é limitado a visão dos monoteístas de que “todos são iguais perante deus”…

Os Deuses Antigos são mais razoáveis! Não determinam submissão, dogmas, castigos…eles são bem mais próximos de nós.

Nós não trocamos o físico pelo espiritual! Tudo está interligado e nossos Deuses também são físicos! Assim como os ossos dos mortos e seus poderes! Assim como nossas bênçãos e nossos confortos!

Nosso Deuses bebem, dançam, celebram, se enfurece, fazem muito sexo, inspiram amor e ódio! Eles amaldiçoam e matam! Eles abençoam e criam! Assim como nós também fazemos isso, pois somos seus filhos, seus descendentes! Os bruxos de verdade sabem e sentem que carregam no sangue o fogo divino e enxergam os homens do barro a sua volta em seu dia-a-dia.

Os Deuses gostam da melhor bebida, assim como você! Eles gostam de beleza e de comida farta, assim como você e eu! De música boa, de sentimentos intensos!

Nós celebramos nossos dias! Deixem os lamentos para os cristãos e sua fé de lamentações e pecados! Nós celebramos! Nós ficamos felizes!

Deixem-nos com a ideia idiota de que “são nada e deus é tudo”, pois isso é o que faz com que lamentem sua fé. Nós a celebramos! Nós festejamos! Os Deuses não são conceitos, eles estão vivos! Eles estão a nossa volta! Nós somos Deuses!

Não ha culpa. Não ha pecado. Libertem-se desses conceitos inúteis e celebrem sua existência. Seja em homenagem aos Deuses, aos Mortos Poderosos ou para sua própria Vida e Poder!

E o mais importante: parem de cuidar da vida dos outros. Sempre me pergunto como diabos essas pessoas possuem tempo para tal!

Deixo aqui minhas Bênçãos e Maldições.
HDHM!
Leonard Dewar
FFF

death-2

“Seu próprio Jesus pessoal
Alquém para ouvir suas preces
Alguém que se importa
Seu próprio Jesus pessoal
Alguém para ouvir suas preces
Alguém que está lá”
(3)

 

Notas:

(1) Trecho da Música “Minnesang” da banda “Sopor Aeternus & The Essemble of Shadows”;

(2) Inúmeras passagem bíblicas sobre vingança do deus da igreja, (usem google)^^;

(3) Se não me engano, O texto sobre o Crânio está no livro “Feitiçaria renovada” de Evasn John Jones e Doreen Valiente e também em um compendio feito por Raven Grimassi;

(4) Curandeiras da Bolívia que guardam em casa muitos crânios humanos com fins de curar e ajudar em problemas pessoas as pessoas. Um ofício que persiste até nossos dias. Um sincretismo de cultos nativos com catolicismo;

(5) Palo Mayombe é uma religião com uso de magia e bruxaria e entidades naturais dos mortos e da terra, assim como Deuses da Natureza, de origens africanas com sincretismos com sul americanos, como Cuba e Venezuela e diversos outros países, para diversos fins. É usado sacrifício de sangue e ossos humanos. Algumas pessoas usam ossos humanos frescos, de pessoas que morreram ou foram mortas recentemente. Ha muitas ocorrências de roubo de ossos e restos mortais em cemitérios;

(6) Trecho da música “Personal Jesus” da banda “Marilyn Manson”.

Anúncios

12 Respostas para “Visão de mundo na Bruxaria: hipocrisia, medo e o politicamente correto.

  1. Texto muito bom! Você é bem crítico e afiado nas opiniões, e em muitos textos que leio acabo discordando de algumas coisas, mas é assim que a gente cresce e percebe mas ainda a individualidade de cada um. Sobre a questão de igualdade eu queria saber o que você pensa em questões como racismo, homofobia, machismo… Não sei como você é ou seu lugar na sociedade, mas também vale refletir sobre os privilégios que alguns de nós temos em meio ao todo e como isso pode também repercutir no nosso discurso.
    Sobre outros textos que já li aqui no blog, me parece que você reclama bastante dos dogmas ou modos “politicamente corretos” de religiões com base na bruxaria/magia mas as vezes acaba ditando também as formas “corretas” de ser um seguidor livre da Antiga Arte. Acho interessante refletir sobre o assunto, ainda mais que de fato, em muitos livros de bruxaria falam como se fosse um caminho de apenas leveza e magia (de forma positiva) mas na minha experiência, a magia está em todo lugar, mas nem sempre é de forma positiva. E precisamos aceitar o caos também, a morte, as dificuldades, os medos e espectros obscuros da bruxaria. Dizer que é só paz e luz pra mim também é uma ilusão.
    No mais, obrigado pelo texto! Sempre que posso venho aqui no blog ver se há algo novo 😉

    Curtido por 1 pessoa

    • Olá Gustavo,

      Agradeço pelas palavras!
      E sim, esse texto (principalmente esse texto) deve ser discordado em vários pontos, principalmente por ser quase que um desabafo, logo, sujeito as minhas paixões.
      Sobre homofobia, racismo e machismo: acho absurdo…mesmo que seja um tema muito interessante para se debater, principalmente porque acho que todos nós somos preconceituosos de algum modo (não por escolha e muitas vezes nem mesmo conscientes), é importante que não colaboremos com essas mazelas e sempre tentarmos tratar as pessoas pelo que fazem e mostram e não por raça, cor, gênero ou liberdade sexual.
      Eu sou um homem que teve uma infância e adolescência muito difíceis, mas que escolheu seguir o próprio Caminho (realmente partido…tortuoso…) ao invés de se entregar as “soluções fáceis” e, quem sabe, nem estaria aqui.
      Acredito que as vezes eu me expresse de forma incisiva demais, dando a entender que estou “ditando” algumas coisas. Na realidade eu não faço isso, mas tenho consciência de que as vezes aparenta.

      Agradeço pelas palavra e pela crítica!
      abs
      HDHM!
      FFF

      Curtir

  2. Cara, que texto maravilhoso!

    Realmente, essa política e filosofia “cristo-hippie” que tem se tornado a nova tendência atualmente enche o saco. Vivem sonhando que vivem no mundo como gostariam que fosse(que veem nas novelas, nos filmes, nos livros de auto-ajuda e etc) e ignoram completamente o mundo como ele é. E tentam te fazer se sentir culpado pelo fato de você simplesmente aceitar, e não se sentir responsável pelo mundo como ele é(e sempre foi).

    Curtido por 1 pessoa

    • Obrigado Audrey!
      Sim, é exatamente esse tipo de visão de mundo que não nos apetece…não pela crença alheia (os quais todos os mundanos possuem direito de pensá-las ou vê-las), mas sim, de entender como as coisas funcionam 😉

      Curtir

  3. Parabéns pelo ótimo texto! E obrigado por compartilhar seus conhecimentos.

    Gostaria de saber a sua opinião sobre obsessores.
    Desculpe se a resposta se encontra no texto e não consegui perceber.

    Curtido por 1 pessoa

    • Olá Claudio,

      Então, essa ideia de obsessores é bem comum no kardecismo.
      Na bruxaria ha quem acredite em espíritos obsessores, mas normalmente não é como na visão dos kardecistas (que pra mim, EU, é um bocado exagerado). Acredito, pessoalmente, que alguns espíritos se alimentem ou podem ser alimentados, logo, alguns, se puderem me oferecer algo que me seja útil, posso alimentá-los. Libações, oferendas e trabalhos com os mortos, sejam ancestrais ou espíritos da terra, sejam entidades ou espíritos mais inquietos. De qualquer forma, é comum vc encontrar culto aos mortos e aos ancestrais na bruxaria e as oferendas são formas de homenagear, agradar ou alimentar espíritos: na minha visão não é algo ruim, mas útil 😉

      Curtir

  4. Prezado, Leonardo! lhe ofereço os meus cumprimentos a esse texto que cai como uma bomba desobstruindo tudo e todos. A leitura nunca foi tao satisfatória e é muito bom e importante saber que em algum lugar alguém compartilha de um raciocínio igual ou semelhante. Em meio a tantos dogmas, limites, submissões, mentiras, puritanismo e sujeições a regras; compartilhar de uma opniao como a tua é libertador nessa caminhada fiel e solitária. Novamente lhe ofereço meus sinceros cumprimento, meu amigo. Obrigado por compartilhar conosco suas experiencias! Segue firme sempre!

    Curtido por 1 pessoa

    • Fico muito grato pelas palavras meu caro!
      Sei que ha muita emoção, o que acaba fazendo o texto inclinar para opiniões pessoais, mas mesmo assim foi uma forma de me expressar e até desabafar algumas coisas.
      Abs!

      Curtir

  5. Saudaçoes!

    Muito bom. Obrigado por postar.
    Sou autodidata no estudo do espiritualismo. São tantos conceitos que chega a tontear: espíritos ancestrais, deuses, anjos, demônios, egrégoras, Formas-pensamentos, larvas astrais, kiumbas😅…. Tantos sistemas mágicos…tradições…
    A BT parece ser algo mais simples, mais prático. Como: faça o que tem que ser feito; O trabalho com entidades é baseado em trocas, às vezes simples, e amoral; o conhecimento ancestral pode ser muitas vezes mais útil do que a conhecimento moderno; o astral/espiritual e o físico não são separados.
    Não que eu queira um atalho para o desenvolvimento, mas tenho a impressão, e intuição, de que as coisas são mais simples do que o conteúdo que consta nas pilhas de livros que tratam do ocultismo/magia/espiritualidade.

    Abraço!

    Curtir

    • Olá Jackson!
      Existem pilhas e pilhas de sistemas, religiões, cultos, visões e etc; porém, como um Andarilho da Arte sem nome, não posso negar o poder onde ele existe.
      E não me preocupo em saber o “gênesis” de cada ser, espírito ou entidade… se existe, ok, só isso rs
      A BT costuma ser mais simples sim e muito mais voltada para a prática do que pelo estudo exaustivo de sistema x sistema.
      Mas nada impede que vc pegue todos esses conceitos e traga para suas práticas e visões de mundo.^^
      abs!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s