Amor, Guerra, Sexualidade e Escuridão: Algumas reflexões sobre Afrodite e seus domínios.

Amor, Sexualidade, Guerra e Escuridão:
Algumas reflexões sobre Afrodite e seus domínios.

palestra-sao-leopoldo-afrodite-ouro

E eu com saudades de você
Como uma criança, sozinha, sonhando
Meu coração viaja para
Onde o amor já está guardado em mim
E de imagem em imagem
Vi minhas memórias de você
(1)

   Tanto nas histórias Helênicas quanto nos cultos modernos, assim como nos textos históricos, Hinos religiosos, literatura e na mente e inspiração de muitos artistas por vários séculos, Afrodite pode facilmente ser achada e reconhecida, seja na Literatura ou nos cultos modernos de nossa época.

   Sendo uma Deusa Antiga, inúmeras teorias apontam para que sua origem seja anterior aos Deuses Olímpicos, classificando a mesma como uma Titânide(2), anterior ao próprio Zeus.

   Existem outras versões de que Ela seja filha de Zeus e Hera(3), mas tal estudo não fará parte do texto atual, assim como as teorias de suas origens pré-helênicas e identificações com outras Deusas pelos próprios gregos, também não farão parte do texto de hoje.

   Este texto servirá como uma importante reflexão sobre a natureza da tão famosa Deusa do Amor, da Beleza e da Sexualidade, passando rapidamente por algumas referências a seus atributos e de como distorcemos sua imagem e atributos para que nos seja agradável e até mesmo mais aceita pela maioria, levando uma boa parte de seus ditos seguidores a ignorarem sua natureza real e complexa, que ao mesmo tempo é encantadora, sedutora, perigosa e extrema.

Continuar lendo

Anúncios

Um pouco sobre o medo e suas utilidades

Um pouco sobre o medo e suas utilidades

tol

“Sou sangue de teu sangue
Sou luz que se expande
Sou medo de teu medo
Senhor do teu tempo”
(1)

Para todos aqueles que iniciam uma jornada, principalmente ligada a algum tipo de magia, podemos dizer que além do fascínio e de todas as expectativas, o sentimento mais comum é o de medo.

        Diferente do que muitos dizem de forma equivocada, o medo não é um sentimento ruim, pois o mesmo é responsável por uma grande liberação de poder, seja para um lado ou para o outro. O medo existirá em todas as formas na vida não só do bruxo, mas de qualquer outra pessoa; a grande diferença é de que o bruxo conhece bem os seus medos e sabe usá-los tanto para benefício próprio ou para atingir os outros. Ao contrário do que muitos dizem, o verdadeiro corajoso não é aquele que não sente medo, mas sim, aquele que o sente e o controla: mesmo sabendo e sentindo medo de algo, o indivíduo em si não se deixa controlar e faz aquilo que é necessário, aconteça o que acontecer; isso é coragem. Trabalhar com os próprios medos não é uma tarefa simples, muito menos rápida. Requer-se tempo e dedicação diária, reflexões profundas e que passem por assuntos delicados até para – e principalmente – você mesmo. Existe tantos diferentes medos que não seria possível criar uma lista para a variedade dos mesmos, muito menos para os graus de vulnerabilidade e de resistência aos mesmos para cada indivíduo. A única coisa possível é o indivíduo trabalhar com os mesmos a fim de conhece-los mais profundamente, aprendendo mais sobre si no processo, e entender o que ocorre em suas reações e sentimentos.

Continuar lendo