O Poder do Bruxo e a Inatividade das Pessoas Mundanas

O Poder do Bruxo e a Inatividade das Pessoas Mundanas

2 (15)

“Eu sou uma pedra caindo num mundo de vidro
Eu sou uma bomba acionada com uma máscara sorridente.”
(1)

 

A Primeira dúvida de um leigo ao se deparar com algum assunto relativo a magia é a de se perguntar se os praticantes daquele determinado segmento possuem ‘poderes mágicos’ e ‘o que essas pessoas são capazes de fazer’. Esse sentimento de dúvida traz à tona medos primitivos não somente do indivíduo, mas uma carga que vem sido transferida desde os primórdios da humanidade: o Medo do Desconhecido.

Tal medo reside em todas as pessoas, de uma forma ou de outra, e costuma ser expressado por inúmeros fatores, principalmente nas profundezas de seu próprio ser; visto que muitas atitudes são tomadas por alguma consequência de nossas vivências sem nem mesmo serem percebidas conscientemente por nós mesmos.

Muitos desses medos fazem parte do instinto de sobrevivência animal, pois mesmo que seja negado pela maioria da população, nós também somos animais e fazemos parte do Todo.

A ideia de ‘Poderes Mágicos’ dá-se ao fato de que sempre existiram pessoas com conhecimentos além do que a do homem preguiçoso comum, que nada sabe, a não ser aquilo que lhe é dado e que o mesmo recebe sem nem mesmo contestar ou tentar averiguar a própria origem. Continuar lendo

Do Unguentum Sabbati e do Voo Rápido

Do Unguentum Sabbati e do Voo Rápido

Witches’ Sabbath postcard, ca. 1910
(Witches’ Sabbath postcard, ca. 1910)

Saiba que teu corpo pode permanecer num encanto do sono beirando a Morte e ainda assim deve não cair sob o balanço da Morte. E embora teu corpo acaso durma, teu espírito deve continuar em frente no Voo Rápido até os Caminhos Cruzados do Sabbat. Ninguém senão a sua Família-bruxa(1) deverá saber de teu Voo, para que nenhum profano possa te buscar fora para condenar a ti e ao teu Caminho.

Sabeis vós que se não sois abençoado com o poder de completar isto pelos Sonhos, ou se não poderes realizar os Ritos no corpo pelo medo da descoberta, então pelos poderes do Unguento do Diabo poderás ir acima e abaixo da terra no Voo Rápido até o Antigo Encontro dos Sábios.

Este Sagrado Óleo deverá ser dado a Ti pela mão ou palavra, ainda mais se o trabalho for proveitoso pelas suas virtudes e propriedades mágicas, então trabalhe! Pois a Morte aguarda o Vão que busca sem labutar! Continuar lendo

Hinos para o Sol, para a Lua e para a Noite

Muitos são aqueles que voltam suas orações para o Sol e para a Lua. Muitos são aqueles que usam o Manto da Noite para realizar seus sortilégios, adorações e práticas da Arte Inominável.

Como já realizado neste espaço virtual na postagem “Um pouco sobre Orfeu e os Hinos Órficos“, onde falo sobre o grande Orfeu e um pouco sobre os Hinos que atravessaram a história e que são usados até os dias de hoje; decidi disponibilizar mais três Hinos, dessa vez, com uma inclinação especial para agradar Deuses Solares, Deusas Lunares e a própria Deusa da Noite.

Abaixo apresento as traduções de três Hinos Órficos oferecidos aos Leitores para fazerem uso da forma em que acharem mais conveniente em suas práticas, sendo o primeiro para o Sol, o segundo para a Lua e o terceiro para a Noite.

(1)(2)

Para o Sol

Fumigação de Franquincenso (ou Olíbano)

(Hino VII)

Helios_Temple_of_Athena_at_Troy_Belin,_Pergamon_Museum_280-300_BC_ Continuar lendo