A Arte de transmutar os sentimentos em Poder

A Arte de transmutar os sentimentos em Poder

1 (56)

“Eu nado em ti
Em teus tenebrosos rios
Mergulho em tua mente
Busco seus monstros
Busco resistência
Afundo na lama
Danço nos salões da insanidade
Contudo, a loucura é a maior de tuas realizações
Sua vaidade”
(1)

Já havia pensado em escrever sobre tal assunto usando diferentes abordagens de acordo com a linha de pensamento mantida em cada momento; porém, refletindo sobre o tema e sobre experiências passadas, cheguei à conclusão de que não teria outra forma de abordar, no momento, do que de uma forma mais direta e pragmática, do que usando referências ou outros Artigos. Assim então é mais simples de escrever sobre o assunto proposto, para ser algo mais facilmente entendido.

De todos os sistemas de magia conhecidos e não conhecidos, nenhum trabalha de forma mecânica e igualitária. Os efeitos não dependem somente dos gestos e palavras, muito menos poderiam ser realizados usando-se apenas os elementos necessários ou que carreguem Poder de forma Real se não estivermos preparados e com capacidade para realizarmos algum ato de magia.

Muitos se preocupam em educar apenas a Mente ou o raciocínio. De fato, são elementos muito importantes, mas não são vitais para se realizar alguma mudança significativa a sua volta no que diz respeito a magia em si. Existem diversos outros elementos extremamente importantes para aqueles que trilham o Caminho tortuoso da Bruxaria, como as ‘Percepções Sensíveis’(2), autoconhecimento e, consequentemente, o ‘Domínio de si mesmo’(3). Continuar lendo

Um pouco sobre Orfeu e Os Hinos Órficos

Orpheuse_before_Pluto_and_Persephone_by_François_Perrier
(Orfeu diante de Hades e Perséfone, por Francois Perrier)

“Caída em nosso mundo,
A serpente do Paraíso
Senhora da Sabedoria
Nas canções de Orfeu.”
(1)

Orfeu: Herói e Poeta

Os Hinos Órficos são um conjunto de poesias devocionais atribuídos ao grande Orfeu, tido nas histórias Helênicas(2) como o maior poeta e músico que existiu.

Era dito que quando tocava sua Lira(3), os pássaros interrompiam seu voo para escutar sua música; os animais selvagens perdiam o medo e se aproximavam e as árvores se inclinavam para ouvir sua música trazida pelos ventos.

Após perder a sua amada Eurídice(4) numa tragédia, Orfeu desceu até o submundo afim de encontrar sua esposa. Convenceu Caronte(5) a transportá-lo vivo pelo Estige(6) comovendo-o com sua Lira; acalmou e adormeceu Cérbero(7) com sua música e a cada monstro e guardião que encontrava pelo caminho, conseguia passar encantando-os com sua Lira.

Quando chegou ao Deus dos mortos, o poderoso Hades, o mesmo se enfureceu por ter em seu mundo um mortal. Então Orfeu tocou sua Lira e toda a agonia de sua música comoveu a todos no submundo, inclusive o Deus dos mortos, que chorou lágrimas de ferro. Comovida, sua esposa Perséfone pediu ao marido que concedesse o desejo de Orfeu, e Hades assim o fez, sob a condição de que Orfeu não olhasse para sua amada que viria atrás de si até que a luz do dia a tocasse novamente. Continuar lendo

Um pouco sobre Correntes de Poder e um exemplo de rito na Bruxaria

1 (86)

Colete o sangue de Kingu do grande mar antigo
E se aproprie das águas primordiais
Dentro de suas veias, a força do demônio flui
Alguma vez você já procurou por sua ascendência?
(1)

Talvez alguns de nossos leitores já tenham visto o termo “Correntes de Poder” em algum dado momento de suas caminhadas; outros, talvez estejam mais familiarizados e com certeza terão muitos que nem mesmo tenham algum dia conhecido tal termo.

Antes de mais nada, devemos manter em mente que em nosso mundo existem inúmeras Correntes de Poder e muitos grupos acessam poderes similares com roupagens diferentes. Muitos possuem Correntes de Poder extremamente ativas e abertas; outros, Correntes de Poder mais difíceis de serem acessadas e há ainda as que requerem treinamento e material específico para tal.

Embora existam inúmeros poderes em nosso mundo (ou que demonstrem alguma manifestação no mesmo), muitos não estão abertos e muitos passam despercebidos.
A ideia de tais correntes se baseiam em segredos e chaves para acessar certos poderes que possuem poucas entradas ou vias de acesso, bem como treinamento e capacidade para tal, sem dizer em alguma inclinação natural para este fim. Continuar lendo